segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A IMPORTÂNCIA DO LIVRE ARBÍTRIO



Que a Paz de todo o Comando esteja com vocês e que Gaya seja envolvida na Luz neste momento. É importantíssimo envolvê-la na Luz, muita Luz!
Digam a todos para vibrarem por Gaya sempre. 
E a propósito disso, vamos ter uma época muito bela proximamente! Bela no sentido de que muitos jovens índigos e cristais vão se reunir, nesta Nação, e vibrar todos juntos por Gaya. É um encontro religioso, mas não importa, o mais importante é que vibrem por Amor a Gaya. Será um encontro importantíssimo! Porque eles vão trazer União, Harmonia e Paz! E virão em grande massa, de todas as nações deste Grande Planeta. Será belíssimo! E a Grande Senhora estará envolvendo-os em muita Luz e Nós também.
Não importa qual o caminho que eles decidem tomar, a religião escolhida, mas o importante é que eles escolham e estejam num caminho positivo, aprendendo a terem contato com o Grande Creador deste Universo e com o Grande SANANDA. Não importa o nome que se dê a ELE, pois o que importa mesmo é saber que ELE é a essência de tudo, de todos Nós. Nós Somos ELE. Mas estes jovens têm que aprender a amá-LO, porque a única coisa que este SER Creador de todo este cosmo não tem, é o amor de SEUS filhos. Então temos que amá-LO. Isto ELE quer! Portanto, para isto acontecer, é necessário que o terráqueo aprenda a usar, de maneira correta, seu livre arbítrio. Eu digo que Nós não temos livre arbítrio. Quando o Comandante Nos determina que devemos seguir pelo centro, Nós seguimos pelo centro. Não estamos preocupados se não é o que Nós queremos, mas sim, o que é necessário fazer. Quando chegamos num estágio mais elevado, e Nós não somos nada mais do que vocês, mas temos a compreensão de sabermos ser dirigidos, e com isto estamos evoluindo.
É assim que será em Gaya: os seres se deixarão dirigir, porque, às vezes, Nós pensamos que podemos tomar o caminho pela esquerda e o Comandante Nos chama e diz que uma batalha se vence é pelo Centro, pela lógica, bom senso, equilíbrio e Amor. E Nós paramos, analisamos e não Nos sentimos melindrados. Eu aprendi esta palavra melindre, pois o terráqueo tem muitos melindres. Eles não aceitam estas determinações.
E se Eu um dia melindrei vocês, Me perdoem, porque Eu aprendi a ser comandada assim e achamos que assim é o certo.
Que a Paz do Grande Comandante os envolva e a Paz do Grande SANANDA.

Zétrice - Comando Ashtar


Nova Friburgo, 07.02.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário